Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2017

Sobre a opacidade de dormir ao lado

No dormir do lado - mesmo que se acredite nascidos um para o outro - há muito o que se pensar; principalmente quando - antes de se refletir - não se consegue sentir, perceber,  notar, compartilhar o lado do outro.
O lado de fora pode ser denso, espesso, quase inviolável. O lado de dentro neutro, inacessível, quase indecifrável.
Os dois se contradizem e combatem na indelével opacidade da vida; às vezes se encontram na insone sedução, às vezes se devoram na insana distração, por vezes se perdem na dificuldade de vir-a-ser, pois o outro torna-se, sartreanamente, no inferno que dorme ao lado.
Mas isso tudo não é lógica, precisão cientifica, contagem regressiva, mas sim,  (como tudo que se refere ao humano) possibilidade,  envolvimento (inter-esse),  disposição...

Depende da força de ser e de se posicionar um para o outro, depende de como se vive e se apreende significativamente o momento, de como um consegue ver o lado do outro, em sua aparente neutralidade, em sua incandescente diversidade, em sua envolvente fragilidade…